A IGREJA DE CRISTO - Pastor Clari Mattos

ESTUDOS

A IGREJA DE CRISTO

Publicado: agosto, 2017

 

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16.18).

Dado as aplicações variadas e confusas que se dá ao termo igreja, hoje em dia, faz-se necessário mesmo, recordar o que a bíblia, nossa regra de fé e vida prática, diz sobre o tema.

Hoje é comum ouvirmos que há uma igreja para cada gosto, uma em cada esquina, um ministério para cada classe social, que a igreja deve ser eclética, que a igreja para ser relevante precisa se preocupar com esta ou aquela demanda social, etc. e tal. Há outros que com razão, criticam algumas “igrejas”, que mais parecem um shopping center espiritual e emocional, oferecendo produtos de consumo para um público alvo cada vez mais exigente. Outros ministérios se parecem com uma casa de apostas, onde o sujeito entrega uma contribuição esperando ser recompensado em 100 vezes mais!

Uma excelente nota de estudo é encontrada na bíblia de estudo de MacHartur sobre o texto acima, que reproduzimos na íntegra.

“As portas do inferno”. Literalmente, “as portas do hades”. O inferno é o local de punição do espírito dos descrentes que morrerem. O ponto de entrada para tal é a morte. Essa, então, é uma expressão judaica que se refere à morte. Até mesmo a morte, a derradeira arma de satanás (Hb 2.14,15), não tem poder para obstruir a igreja. O sangue dos mártires, de fato, acelerou o crescimento da igreja em tamanho e em poder espiritual”.

Quanto ao que muito se fala, hoje em conquistar, veja que o texto não fala da igreja conquistando, mas sim não se deixando vencer!

A igreja de Cristo é conhecida e identificada, na bíblia através de várias ilustrações, as quais nos ensinam metaforicamente sua natureza, o que ela é.

Palavra que a descreve.

Como já vimos, é “ekklesia”, que significa “ uma assembleia de chamados para fora”. O termo aplica-se:

  1. Todo o corpo de cristãos (At 11.22; 13.1);
  2. A uma congregação (1Co 14.19,35; Rm 16.5);
  3. E também a todo o corpo de crentes na terra (Ef 5.32).

Os termos que ilustram e descrevem os cristãos:

  1. Irmãos – A igreja é uma fraternidade ou comunhão espiritual a qual todas as divisões foram abolidas (Cl 3.11; Gl 3.28).
  2. Crentes – Aqueles que creem no Senhor Jesus Cristo.
  3. Santos
  4. Os eleitos
  5. Discípulos
  6. Cristãos
  7. Os do caminho (At 9.32).

Ilustrações que identificam a Igreja:

  1. O corpo de Cristo (1Co 12.13). O uso desta ilustração nos faz lembrar que a igreja não é meramente uma organização e sim um organismo. Cristo não é somente nosso mestre, Ele é a vida dos cristãos (Cl 3.4). “O que Ele fundou não foi uma sociedade que estudasse e propagasse suas ideias, mas um organismo que vive por sua vida, um corpo habitado e guiado por seu Espírito” (Myer Pearlman).
  2. O templo de Deus (1Pe 2.5,6). Neste aspecto temos algumas dificuldades de compreensão por parte de muitos. Não se diz aqui que Jesus mora no templo físico, construído pelos homens (At 17.24). Mas que os crentes, uma vez constituídos em comunidade reunida, formam um corpo espiritual onde Jesus se manifesta através do Espírito Santo, seu sucessor. Um templo, entende-se como um lugar em que Deus que é Onipresente (Sl 139.5-10), se localiza a si mesmo em determinado lugar, onde seu povo o possa achar “em casa” (Êx 25.8; 1Rs 8.27). Nesta dispensação Deus determinou que sua presença se localizasse, primeiramente em Cristo e por extensão na igreja que é o seu corpo! (Ef 2.21,22; 1Co 3.16,17; 2Co 5.19; Jo 14.17). Neste templo de natureza espiritual, os cristãos todos, como sacerdotes, oferecem sacrifícios espirituais de oração, louvor e boas obras.
  3. A noiva de Cristo. Esta figura de linguagem é usada tanto no antigo como No

Novo Testamento para descrever a união e a comunhão de Deus com seu povo (2Co 11.2; Ef 5.25-27; Ap 19.7; 21.2; 22.17). Contudo devemos nos lembrar que tal como qualquer outra, esta é apenas uma figura ilustrativa, e não se deve forçar interpretações e aplicações indevidas.

Mas, vai aí um alerta!!: O propósito de um símbolo ou ilustração é apenas iluminar um determinado lado da verdade e não o de prover fundamento doutrinário.

Amém!

Pr. Clari Mattos.


Comentários no Facebook