O GRANDE E GLORIOSO DIA! - Pastor Clari Mattos

ESTUDOS

O GRANDE E GLORIOSO DIA!

Publicado: agosto, 2017

“O sol se escurecerá, e a lua se tornará vermelha como sangue, antes que chegue o grande e glorioso dia do Senhor(At 2.20 NVT).

A que “dia” especificamente, o apóstolo estaria falando?

Será que ele tinha em mente o conhecido e falado arrebatamento da igreja?

O sol escurecido e a lua como sangue, seriam alguns dos muitos conhecidos e mencionados sinais da proximidade do arrebatamento?

Mas, será que já teriam acontecidos, em algum tempo, tal fenômeno?

O que a humanidade tem visto, na verdade, são eclipses solares, como o que aconteceu em 21 de agosto último, que apesar de serem chamados de “eclipse total”, apenas em algumas faixas da terra são vistos pela população comum, neste caso, em todo o território americano e em alguns poucos lugares do globo. Contudo, nos parece que o texto não está apenas falando de algo localizado e sim um fenômeno singular, milagroso, ação direta de Deus afetando todo a humanidade em toda a terra e por um período de tempo bem maior que um simples e natural eclipse, cuja escuridão total não dura mais que 7 minutos e 40 segundos! A abertura do sexto selo no Apocalipse está em clara conexão com este texto e lá é possível ver um período considerável de tempo devido ao desencadear de vários outros acontecimentos catastróficos associados (Ap 6.12-17).

A intrigante mensagem de Pedro no versículo em questão encerra uma das certezas proféticas mais comentadas e contundentes, mas será que todos que a comentam ou cantam a entendem mesmo? Sabemos colocá-la no devido tempo profético ou ordem na revelação escatológica?

É sabido, pelo contexto, que o apóstolo proferiu tais palavras para explicar aos seus ouvintes imediatos, os acontecimentos do dia da pentecoste quando da descida do Espírito Santo sobre os crentes inaugurando uma era de milagres sem precedentes. Ao fazer tal defesa usa palavras proferidas por Joel, um profeta do Senhor que viveu uns oitocentos anos antes de Cristo citando quase textualmente parte do capítulo dois daquele livro. O versículo 20 acima é citação de Jl 2.31. A única diferença é que enquanto o profeta usa a expressão “grande e terrível”, Pedro emprega “o grande e glorioso” dia do Senhor.

De fundamental importância, porém, é lembrarmos que há clara diferença, nas Escrituras, sobre arrebatamento da igreja e “o dia do Senhor”. Arrebatamento é sempre desejado, será um acontecimento alvissareiro contemplando os fiéis com a maior bênção para o remido (1Ts 4.13-18). Já ao se referir ao Dia do Senhor a bíblia o faz relacionando-o a um tempo juízo de Deus sobre impenitentes. A referida mensagem está em conexão com textos como Mt 24.29,30 e Ap 6.12-17, que falam do julgamento de Deus sobre os impenitentes durante o terrível período chamado de grande tribulação.

Nosso tema, com base no texto acima, é “O grande e terrível ou glorioso dia”.

Diferente do ensino sobre arrebatamento da igreja, o dia do Senhor tem a ver com a manifestação de Cristo em glória (Ap 1.7).

Pensemos no grande e glorioso dia do Senhor!

O QUE É O DIA DO SENHOR.

  1. Nem sempre a palavra dia na bíblia, se refere a um período definido de tempo.

– A expressão “últimos dias”, por exemplo, se refere a um período indeterminado de tempo que já dura mais de dois mil anos. É o período entre a primeira e a segunda vinda de Cristo.

  1. “O dia do Senhor” será um período de tempo futuro que durará pelo menos sete anos em que os juízos divinos cairão sobre os ímpios, tal período é conhecido como a grande tribulação (Ap 6.12,17).

PORQUE HAVERÁ O DIA DO SENHOR.

  1. É consenso que um dos objetivos de tão terrível fato seja a expressão e satisfação da justiça divina. Sabemos com abundância de informação e prazer que Deus é amor, mas às vezes nos esquecemos ou não queremos pensar num Deus que também é justo, ver as referências de Hb 10.26-31; 12.29, por exemplo!
  2. Outro possível motivo da manifestação da ira de Deus nesse “dia”´, entendem alguns, seja reconciliar Israel com seu Messias;
  3. E ainda outro objetivo estaria ligado ao desejo de Deus em levar os homens, de então, a se arrependerem de seus pecados, pois sem arrependimento não há salvação, isso em qualquer tempo! (Ap 16.11);
  4. Uma das razões de tão portentosa manifestação de Deus será também, destruir o império do anticristo (Ap 16.10);

COMO ESCAPAR DOS EFEITOS DESSE “DIA” (Hb 2.3).

  1. Considerando este tempo, aos que agora vivem neste planeta, a única maneira de evitar os efeitos danosos e permanentes de tal juízo é aceitar a Cristo e sua obra realizada na cruz em nosso benefício. A bíblia nos diz que “o castigo que nos traz a paz estava (esteve) sobre Ele […]” (Is 53.5), ou seja o Senhor sofreu em nosso lugar, pagando a conta para que não sofrêssemos tais efeitos. Estar em Cristo nos preservará de sofrer tão grande ira (1Ts 1.10).
  2. E para os que lá estiverem, efetivamente vivendo naquele tempo do derramar da justa ira divina, igualmente terão que aceitar a provisão dada por Cristo para sua salvação pessoal e ao mesmo tempo recusar o sinal da besta (Ap 20.4).

Digno de nota é o fato que mesmo estes crentes em Cristo, sofrerão algumas das consequências físicas dolorosas desse tempo terrível. A recompensa deles será a vida eterna com Cristo no milênio e sucessivamente no perfeito estado eterno!

Como vimos “o dia do Senhor” não será dia de bênçãos e, sim, de juízo, leia “Ai de vós que desejais o Dia do Senhor! Para que desejais vós o Dia do Senhor? É dia de trevas e não de luz” (Am 5.18). Porque o Senhor tem determinado um tempo de tão severo juízo, para pôr fim às transgressões humanas, (Dn 7.24), e dar aos ímpios o que eles realmente merecem, pois tiveram todas as oportunidades de se arrependerem e as rejeitaram.

Contudo, há uma maneira, uma rota de fuga, uma saída graciosa para se evitar todos os danos que esse dia revelará. O segredo é abrigar-se no único refúgio verdadeiro, forte e eterno que é Jesus, o salvador (Hb 6.18). Paulo nos tranquiliza dizendo: “ porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória” (Cl 3.3,4)!

Se você quer ser preservado de tamanho castigo, aceite a Cristo e faça-o agora, pois Deus te ama e não quer que ninguém se perca (Jo 3.16, 2 Pe 3.9).

Amém!

Pr. Clari Mattos.

 

 

 


Comentários no Facebook