PERSEVERAR, É PRECISO! - Pastor Clari de Mattos

ESTUDOS

PERSEVERAR, É PRECISO!

Publicado: dezembro, 2017

“Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa” Hb 10.36).
Perseverar é conservar-se firme e constante, persistir, prosseguir ou continuar a fazer algo.
Da gramática aprendemos que quem persevera, o faz em algo ou em alguma coisa, ou seja, o verbo “perseverar” exige um objeto indireto como complemento, que neste caso é a FÉ.
Porém, a fé bíblica é riquíssima em sua composição e desdobramentos afins os quais convido-vos a pensar, ainda que parcial e resumidamente nas várias nuances em que se exige a prática da fé.
A vida de fé deve perseverar em meio às perseguições e sofrimentos por causa do Evangelho: “Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será salvo ” (Mc 13.13). Temos ainda o texto de Tg 5.11 a nos encorajar sobre sermos pacientes nas tribulações para que tenhamos um fim venturoso!
Ampliando esse ensino para os crentes que suportam com perseverança, Tiago ainda nos informa que haverá uma coroa, um prêmio para os perseverantes após passarem pelas duras provas deste mundo (Tg 1.12).
Fé resoluta é necessária quando se está envolto em um indiferentismo caracterizado pela frieza do amor verdadeiro, então, o salvo é exortado a continuar firme em sua confiança: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mt 24.12,13);
Há, biblicamente, uma premente necessidade de se perseverar na oração, não somente no sentido corporativo de igreja reunida formalmente (At 1.14), mas também que cada crente o faça individualmente (Cl 4.2;1Ts 5.18;1Tm 5.5);
Existe igualmente um tipo de perseverança que não tem sido devidamente valorizado ou ensinado neste tempo de “verdades convenientes”. Refiro-me à fidelidade que se entende como lealdade a alguém ou à causa que abracei. É bem comum ouvirmos alguns, esbravejando que “Deus não desiste de você”, o que é uma verdade, mas, e nós, será que não estamos dando provas de que já desistimos, de alguma forma de sermos leais a Ele? O que Paulo nos diz em 2Tm 2.12 deveria nos levar a pensar seriamente: “se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará”;
Me vem à lembrança a última estrofe do hino “Um pendão Real”:
Pois sejamos, todos, a Jesus leais
E a Seu real pendão
Os que na batalha sempre são fiéis
Com Ele reinarão!
Tiago, apóstolo, é bem incisivo quanto a prática perseverante da Palavra de Deus, por parte do crente. O referido identifica a Palavra de Deus como sendo a Lei da perfeita liberdade, que uma vez praticada produz realizações e traz felicidade para o salvo (Tg 1.25). Lembremo-nos de que estamos falando de perseverar, que traz como um dos sentidos a constância. É bem comum vermos, em nosso meio, muitos inconstantes, do tipo gangorra, recorre à Palavra esporadicamente, só quando Ela lhe parece ser favorável ou conveniente, mas não é isso que se propõe no livro de Deus, é para meditar Nela dia e noite (Sl 1.2; Js 1.8)!
O autor da carta aos hebreus tem faz uma interessante declaração sobre perseverar na fé, que nos conduz a uma reflexão bem equilibrada e nova para alguns. O que leio em Hb 10.36 me diz que preciso ser paciente e perseverante fazendo o que agrada a Deus, primeiro para somente então receber o que Ele promete, veja: “Vocês precisam ter paciência para poder fazer a vontade de Deus e receber o que ele promete” (NTLH).
E mais adiante em sua carta, volta a falar de perseverança, aplicando-a à jornada do peregrino aqui neste lado da eternidade. Ele lembra de dezenas de exemplos de santos no capítulo 11, que atravessaram esta vida e venceram, cada um com uma fé perseverante, os quais ele os toma como testemunhas de que é possível também vencermos as agruras da viagem, pois temos a mesma fé no mesmo Deus.
Em Hb 12.1, a vida do salvo é comparada a uma corrida, mas não uma competição de velocidade, e sim, mais uma maratona onde é necessário “correr com perseverança”, e que para isso é fundamental desvencilhar-nos de todo empecilho e do pegajoso pecado que tenta nos atrapalhar tonando a viagem muito mais pesada do que deveria.
“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta” (Hb 12.1).
Deus já proveu a luz que ilumina a noite e a nuvem que filtra os prejudiciais raios solares do deserto desta vida, pois seu desejo é que viajemos dia e noite em direção ao destino final! Assim ele fez com o povo de Israel (Êx 13.21), crês que o mesmo Deus pode fazer espiritualmente conosco também?
Certamente que em Cristo, temos todas as provisões para a viagem!
Perseveremos em seguir o mestre e uma boa e abençoada viagem a todos os que creem em Cristo!!
Amém!
Pr. Clari Mattos.


Comentários no Facebook